UFC 253 – Marcel x João (ou: a luta pra dormir)

Poucas coisas causam tanto desespero nos pais quanto o bebê que não dorme ou demora a dormir. É estressante, frustrante, por vezes desesperador. Se você for pai de primeira viagem então, nos primeiros dias ou semanas  você vai parecer um dos zumbis de Walking Dead e nem vai precisar de maquiagem.

O que eu costumo dizer é que o bebê dorme, quem não dorme são os pais. O que todo pai e mãe quer é que seu bebê ou criança durma a noite toda, mas isso é praticamente impossível no começo, ou pelo menos muito pouco provável. Se seu neném dorme a noite toda desde o começo, ou desde poucas semanas ou meses, sinta-se abençoado. Aqui em casa não foi o caso. João teve diversas fases de variação no sono mas nunca dormiu a noite toda. Sempre acordou muito de madrugada para mamar e quando passou a acordar menos, as 4:30 ou 5:00 da manhã acordava de vez e aí adeus sono.

Hoje ele já dorme bem melhor, acorda praticamente só uma vez ou duas e tem acordado mais tarde, normalmente as 6:00 da manhã. Mas o problema que persiste e ainda não melhorou é pra ele pegar no sono. Depois que dorme, vai tudo bem, mas pra dormir de vez, haja luta. Um verdadeiro UFC, como foi hoje e vou contar pra vocês.

No corner do lado direito eu, o pai, 34 anos, 1,86m e 88kg. Do lado esquerdo João, o filho, 1 ano e 4 meses, 78cm e 10kg. Se você acha a luta desigual, pense duas vezes.

1o Round:

Os dois adversários começaram se estudando, sem atacar muito. João manteve sua tática de fingir que estava com sono, porém sem tirar o olho da TV, que passava Bebê Mais. Marcel já sabia dessa tática e desligou a TV, levando João pro banho. A água morna fez João perder um pouco as forças e em alguns momentos parecia que ia se entregar, mas na hora de vestir o pijama e escovar os dentes alguns sorrisos mostraram que ele apesar de ter perdido o round, ainda tinha gasolina pra gastar. Pai 10×09 Filho

2o Round:

Confiante pela vitória no 1o Round, o pai volta para o combate já emendando um pouco de leite para o filho tomar, junto com música de ninar. Nesse momento o combate parecia decidido, mas foi aí que o filho mostrou suas armas. Após tomar o leite, atacou com golpes surpresa, como a esperneada de esquerda e o choro cruzado. Isso atordoou o pai, que ficou perdido no quartógono. Round totalmente dominado pelo filho, que ainda deixou o pai com a coluna doendo. Pai 08×10 Filho

3o Round: disposto a vencer o combate a todo custo, o pai juntou suas energias finais e partiu pro ataque. Deitou na cama com o filho e ficou fazendo carinho nas costas dele, pra ir amolecendo o oponente devagar. A tática não deu certo no começo, e o filho respondeu com mais esperneadas, mais choro e até mesmo algumas cabeçadas na barriga do pai, que pensou que perderia o cinturão do UFC (Ultimate Filho Championship). Mas foi aí que após perceber um vacilo do filho, o pai colocou ele no ombro e começou a ninar, caminhando pelo quarto. Resultado: filho pega no sono com uma chave de ombro e abraço e dormiu. Pai 10×08 Filho

Por pontos, o pai comemora mais essa vitória num combate que durou 1h30 minutos e nesse momento toma uma merecida cerveja, enquanto reúne forças para o próximo combate, que irá ocorrer em algumas horas, na primeira acordada da madrugada.

UFC é aqui, no Pai Pra Toda Obra!

Comentários

comentários

Comments (1)
  1. Ana carolina Stephani 14/12/2013

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *