Tomaz nasceu! Bem-vindo, filho.

40 semanas. Esse foi o tempo exato que eu levei pra encontrar o amor da minha vida pela terceira vez. Eu sou uma pessoa de muita sorte. Tem gente que nunca se apaixona por completo, e eu já passei por isso três vezes. Dessa vez, as 22:15h do dia 23 de Julho de 2014 me apaixonei por Tomaz, com 52cm e 3,685kg de pura fofura. Tão pequeno e já tão cheio de responsabilidades. Mal nasceu e já é filho, sobrinho, neto, irmão, primo…

tomaz

Por outro lado isso significa que ele mal nasceu e já é muito amado, o que também é uma sorte danada nesse mundo maluco em que vivemos. Mas ninguém o ama mais do que eu e sua mãe. E mais uma vez, assim como foi com seu irmão mais velho, o João, peço licença pra entrar na sua vida e ser o melhor pai que puder.

Há muitas experiências na vida que você não precisa necessariamente passar pra ter opinião formada ou dissertar sobre o assunto. Mas ter filhos é diferente. Você pode até decidir se vai ter ou não, mas saber como é, só passando pela experiência. Eu pensava diferente até o momento em que fui pai. Ali, tudo muda drasticamente.

E por mais doloroso, difícil e cansativo que possa parecer, não há nada igual no mundo como a paternidade. É uma realização completa, é um laço inexplicável que é criado instantaneamente entre pai e filho. Após 17h de trabalho de parto ele chegou e fez eu me apaixonar. De novo. Pela terceira vez.

Tenho uma família maravilhosa. E se alguém um dia lhe disser que há algo mais importante do que isso, não acredite, pois essa pessoa está errada.

familia

Comentários

comentários

Comments (1)
  1. Emília Oliveira 28/07/2014

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *